PREFEITO AUTORIZA REABERTURA DE IGREJAS EM MARÍLIA

O Prefeito de Marília realizou nesta sexta-feira (5), uma coletiva de imprensa onde respondeu a diversas perguntas de veículos de comunicação da cidade, enviadas por e-mail e aplicativo de mensagens. 

A equipe do O Mariliense questionou o prefeito durante a coletiva sobre o número de respiradores à disposição da população Mariliense e se o Hospital das Clínicas polo regional no tratamento da COVID-19, iria dar alguma prioridade para Marília/SP. 

 “Eu preciso atualizar esses dados até porque a Regional de Saúde nos anunciou hoje mais noventa e nove leitos equipados com respiradores  para a região, preciso somar isso com os atuais para dar uma informação mais precisa, eu não vou arriscar um número aqui porque eu ainda não tive tempo, mas foi atualizado agora há pouco na reunião e não deu tempo de contabilizar”, respondeu o Prefeito Daniel Alonso sobre os respiradores.

“Pode acontecer desse número de ocupações de leitos aumentar? Claro que pode. Pode acontecer de chegarmos a 100%? Pode! A gente tá fazendo de tudo para termos sempre reserva de leitos  disponíveis, essa é a nossa luta, esse é o nosso objetivo,  mas quando nós trabalhamos com informações é  importante que elas  fiquem claras, os dados aqui são  de extrema transparência. A gente comemora sim uma reserva grande de leitos? Comemoramos! Mas não vamos imaginar que não possam vir a serem ocupados daqui para frente por que nós sabemos que a evolução do vírus está aí, os dados estão aí e os números estão crescendo. Isso é realidade, até porque a quarentena não é vacina e por isso nós temos que aprender a conviver com o risco do vírus, cada um se protegendo, cada um se cuidando”, finalizou Daniel Alonso sobre a pergunta da nossa equipe, a respeito do Hospital das Clinicas de Marília.

Após a coletiva, por meio de nota, o Prefeito de Marília informou “que está autorizado a partir do dia 14 de junho (domingo), a realização de atividades religiosas presenciais. Essa é apenas uma autorização, cada instituição religiosa (conforme suas diretrizes nacionais ou internacionais) deve decidir se abre ou não. Todas as normativas de como deverá ser essa abertura como outras liberações, serão publicadas no Diário Oficial do Município desse sábado (6)”.