GARÇA FECHA COMÉRCIO APÓS REBAIXAMENTO DA REGIÃO PARA A FASE VERMELHA DO PLANO SP

No último pronunciamento do Governo do Estado, a região de Marília foi rebaixada e passou por uma reclassificação no Plano São Paulo de flexibilização. A decisão atingiu 19 municípios que fazem parte da Macro região, entre elas a cidade de Garça, que precisará novamente fechar o comércio, se enquadrando na fase 1 (vermelha) do Plano. A partir desta terça-feira (23) até o dia 30 de junho poderão funcionar apenas estabelecimentos como supermercados, farmácias, açougues, padarias, indústrias, lojas de materiais de construção, postos de combustíveis, entre outros considerados essenciais.

O Prefeito de Garça, João Carlos dos Santos falou ontem por meio das redes sociais, sobre o Decreto 9.088/2020, que a Prefeitura da cidade disponibilizou nesta terça (23) no Diário Oficial do Município. “Esta fase da quarentena é muito restritiva, mas é importante neste momento nos prepararmos e darmos uma resposta adequada, preservando assim os serviços e os profissionais de saúde. Para que todos os garcenses tenham a assistência necessária caso tenhamos alguma dificuldade”, afirmou o prefeito.

Além de falar sobre a forma de funcionamento que bares e restaurantes deverão voltar a adotar, como o delivery, o Chefe do Executivo falou ainda sobre os cultos religiosos. “Quanto aos cultos religiosos, precisamos entender a necessidade da suspensão. Essas atividades até o dia 30 de junho estarão totalmente suspensas. Ficando liberado somente o atendimento individual às necessidades das pessoas. Qualquer tipo de flexibilização no futuro, nós estaremos olhando para os cultos de forma muito especial”, garantiu o Prefeito.

De acordo com o decreto, novos locais serão interditados para utilização na cidade, e as pessoas que não respeitarem a interdição poderão ser multadas. O trecho do artigo 7º do decreto informa que: “O uso de equipamentos públicos, quadras esportivas, parques infantis, e outros que se encontram interditados, em razão das normas sanitárias de enfrentamento ao Covid-19, acarretará ao usuário a aplicação de multa de 100 UFG, R$354, sem prejuízo de responsabilidade civil e criminal”.

Segundo o Prefeito João Carlos, “já solicitamos, por diversas vezes a colaboração dos munícipes para evitar aglomerações em equipamentos públicos como academias, quadras e parques. Infelizmente não fomos atendidos. Com o aumento dos casos suspeitos e confirmados na cidade tivemos que tomar outras atitudes. Não queremos isto, mas aqueles que não respeitarem poderão ser multados”, explica.

Portanto, a cidade de Garça permanece na fase 1 (vermelha) do Plano São Paulo, até que passe por uma nova reclassificação após o dia 30 de junho.