PLANO GRADUAL DE VOLTA ÀS AULAS PRESENCIAIS COMEÇA EM SETEMBRO

Em coletiva realizada no início da tarde desta quarta-feira (24), o Governo do Estado de São Paulo anunciou o plano de retorno às aulas presenciais para toda a rede pública e privada do estado para o dia 8 de setembro. Ao apresentar o planejamento realizado, o Secretário Estadual de Educação, Rossieli Soares informou que a retomada será de forma gradual, sendo realizado em três fases.

Todas as orientações serão válidas para todo o sistema educacional do estado de São Paulo, desde a educação infantil até o ensino superior. “É importante falar aqui que este protocolo não é só para a rede estadual e, sim, para o sistema educacional do estado de São Paulo, desde a educação infantil até o ensino superior, que somam esses 13,3 milhões, incluindo o que a gente chama de educação complementar, que são cursos de inglês, e outros cursos livres que são propostos por inúmeras instituições”, informou o secretário.

O plano de retorno para a educação prevê rodízio de estudantes e uma combinação de aulas presenciais, se mantendo ainda o ensino à distância, que já vem sendo realizado pelas escolas. A reabertura das escolas só poderá acontecer quando as cidades do estado estiverem de forma homogênea na fase amarela do plano de flexibilização da economia definido pelo estado há mais de 28 dias.

A reabertura contará com 35% da capacidade física das escolas na primeira fase, 70% na segunda fase e até 100% na fase 3 do plano gradual. Serão tomadas medidas como o distanciamento de 1,5 m entre as pessoas (com exceção da educação infantil) e ainda a manutenção de protocolos de higiene pessoal e sanitização de ambientes. Outras medidas deverão ser tomadas como a proibição de palestras, seminários, feiras e campeonatos esportivos.

Será preciso também organizar por meio de revezamento de turmas em horários alternados, o horário dos recreios, por exemplo, para evitar aglomeração dos alunos e também evitar que os horários de entrada e saída das escolas aconteçam nos momentos de pico dos transportes públicos. Será obrigatória também a disponibilização de EPIs para todos os funcionários, de cada tipo de atividade e o fornecimento de água potável de modo individualizado, devendo cada pessoa ter o próprio copo no caso do fornecimento por meio de galões, bebedouros e etc.

O Secretário Estadual da Educação ainda ressaltou que o plano da educação será reavaliado a cada 14 dias e que as aulas presenciais poderão ser paralisadas novamente nas cidades caso determinadas regiões venham regredir no Plano São Paulo de flexibilização.

Os protocolos do setor educacional das etapas 1 e 2, geral e especifico estarão disponíveis no site do Governo do Estado de São Paulo. E até a próxima semana será publicado o decreto do plano de retorno da educação.