Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros reabriu na última terça-feira

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Alto Paraíso de Goiás (GO) fez sua reabertura para visitação pública na última terça-feira (18). A decisão já havia sido publicada na edição do Diário Oficial da União da última segunda-feira (17). De acordo com a publicação a previsão é de que a unidade, fechada desde março devido à pandemia, volte a operar de forma gradual e monitorada.

Portanto, o local irá seguir várias medidas de prevenção ao novo Corona vírus. Além de cumprir os protocolos de segurança sanitária. Entre eles, o uso obrigatório de máscara de proteção facial e a disponibilização de álcool em gel 70% ou produto de higienização para mãos. Além da desinfecção periódica de ambientes, como pisos, corrimãos, lixeiras, balcões, maçanetas, tomadas, torneiras e banheiros.

Reabertura dos Parques Nacionais

De forma gradual e planejada, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) vem reabrindo parques nacionais do país. Conforme as regras de cada estado e município, obedecendo todas as recomendações de segurança contra a proliferação da Covid-19.

As unidades de conservação federais já reabertas funcionam com redução da capacidade de público. De forma que a visitação possa ocorrer respeitando o espaçamento mínimo de 2 metros entre as pessoas. A orientação do ICMBio é que os parques priorizem a venda de ingressos on-line, para se evitar filas. Além de fazer marcações no piso com o distanciamento de 2 metros entre o balcão de atendimento e os clientes.

Chapada dos Veadeiros

Criado em 1961, o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros se localiza no Nordeste de Goiás. Entre os municípios de Alto Paraíso de Goiás, Cavalcante, Teresina de Goiás, Nova Roma e São João d’Aliança. Abrangendo uma área de 240.611 hectares de Cerrado, a unidade abriga espécies e formações vegetais únicas. Também centenas de nascentes e cursos d’água e rochas com mais de um bilhão de anos. Além de paisagens de rara beleza, com feições que se alteram ao longo do ano. O parque, declarado Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO em 2001, também preserva áreas de antigos garimpos, como parte da história local.

Fonte: Ministério do Turismo

Por fim, leia mais em O Mariliense