Pedido de cassação do Prefeito Daniel Alonso foi arquivado pela Câmara Municipal de Marília

O Pedido de abertura do processo de cassação de mandato do Prefeito Daniel Alonso foi arquivado pela Câmara Municipal de Marília na noite da última segunda-feira (24). A instauração de uma comissão processante foi rejeitada por 11 votos contra e apenas um a favor, do vereador Danilo Bigeschi (PSB).

O presidente da Câmara, Marcos Rezende (PSD) não precisou votar, já que isto aconteceria apenas em caso de empate. Entre os 11 parlamentares que votaram contra, estavam inclusive os opositores do prefeito, Marcos Custódio (PSC) e Luiz Eduardo Nardi (Podemos).

Ambos os vereadores da oposição declararam ter votado contra por entender que os fatos apontados no pedido de cassação já foram alvo de investigação na Justiça, sendo inclusive arquivados anteriormente.

Entenda o pedido de cassação do mandato de Daniel Alonso

O pedido de impeachment do Prefeito Daniel Alonso foi protocolado no último dia 17, pelo advogado Paulo Roberto Amado Júnior. O documento acusando o Chefe do Executivo citava três denúncias: “exercício em empresa particular durante mandato, propaganda político-partidária e/ou pessoal à administração pública e inversão da ordem cronológica dos pagamentos sem comprovação de vantagem ao erário”.

O Governo Daniel Alonso nega qualquer irregularidade e afirma que as denúncias realizadas já foram investigadas pelo Ministério Público e arquivadas. A assessoria de Daniel Alonso divulgou uma nota na semana passada sobre o assunto. No texto, a equipe do Prefeito considerou o pedido como uma “politiqueira representação feita por um desconhecido com OAB de Santa Catarina. Que demonstra total despreparo jurídico e descalabro com o entendimento da boa coisa pública”.

Outro trecho do comunicado divulgado pela assessoria afirma que “foi refutado todos os argumentos da malsinada petição oportunista. Elaborada por pré-candidato as vésperas do pleito eleitoral, em busca de debate midiático gratuito”. Por fim, a equipe de Daniel Alonso informou ainda que entrará com pedido de cassação do Registro do advogado junto a OAB.

Por fim, leia mais em O Mariliense