Fabiana Camarinha defende ação à saúde da mulher

“Não acredito que, em pleno século XXI, no ano de 2020, a gente ainda tenha que lutar contra o câncer de mama quando uma simples mamografia pode detectar o nódulo e salvar uma vida”. A afirmação foi feita pela assistente social Fabiana Camarinha, esposa do ex-prefeito e ex-deputado Abelardo Camarinha, durante a convenção do partido “Podemos” no fim de semana.

Na oportunidade, ela falou que a decisão de concorrer, mais uma vez, à Prefeitura foi tomada por Camarinha diante dos apelos do povo: “Por onde andamos, sempre nos paravam para pedir que Camarinha disputasse a eleição e voltasse para a Prefeitura resgatando tudo o que Marília perdeu nos últimos quatro anos, sobretudo na área social”, afirmou.

Fabiana Camarinha assegurou que a ideia de criar um Centro de Referência à Saúde da Mulher recebeu o apoio do ex-prefeito de imediato: “Assim que falei, ele assinou embaixo”, revelou. Ela acrescentou que o serviço oferecerá exames preventivos como mamografia e Papanicolaou sem fila de espera e garantirá o tratamento com a rapidez que ele necessita.

“Muitas mulheres são chefes de família. Sabemos que o câncer de mama é a segunda causa de morte entre as mulheres. Sou mãe, esposa, mulher e me coloco no lugar daquelas que ao encontrarem um nódulo na mama têm que ficar meses na fila de espera até conseguirem o exame pelo poder público. Isso não pode mais acontecer”, frisou.

No evento do Podemos, foi exibido um vídeo com depoimento de uma ex-portadora de câncer de mama que revelou ter pago o exame porque a espera pela autorização da Secretaria da Saúde seria grande e a doença estava avançando. Ela revelou que uma amiga não teve a mesma sorte: quando o exame foi autorizado ela não tinha mais chances de cura.

A atenção às mulheres, às crianças e aos idosos está entre as prioridades da luta de Fabiana Camarinha como esposa do candidato que já governou Marília por três gestões, foi deputado estadual e federal, por seis legislaturas, e tem livre trânsito junto às esferas estadual e federal aonde espera conseguir apoio para as reivindicações de Marília se for eleito em 15 de novembro.

 

Por fim leia mais O Mariliense

Fonte: Assessoria Fabiana Camarinha