Maioria das rotas turísticas estratégicas não tem Wi-Fi gratuito

A maioria dos roteiros turísticos do Brasil não tem internet gratuita à disposição dos turistas, nem dos moradores dessas localidades.

Um levantamento feito pelo Ministério do Turismo mostrou que 74% das rotas estratégicas não oferecerem conexão Wi-Fi pública e gratuita. Os principais motivos apontados no estudo são a falta de planejamento e de estrutura local.

Dos 117 destinos pesquisados, 87 não oferecem o serviço. No universo dos 26% com internet gratuita, a maior parte está no sul do país. São 33% na Região Sul; 23% na Região Sudeste e 17% na Região Centro-Oeste. O Nordeste e o Norte representam, cada um, 4% do total. A coleta dos dados foi realizada junto aos gestores dos municípios entre os dias 6 de outubro e 11 de novembro de 2020.

O Ministério do Turismo também verificou a qualidade do serviço prestado. Apenas em 36% dos destinos, os gestores afirmaram que esse quesito é plenamente atendido, sendo que 40% atendem parcialmente e 17% têm menos qualidade no serviço. Quinze oferecem velocidades de, no máximo, 20Mbps e 7% não souberam informar se o serviço atende às expectativas do público-alvo.

De posse desses dados, o governo pretende dar suporte à digitalização dos destinos turísticos estratégicos. Os ministérios do Turismo e da Ciência, Tecnologia e Inovações assinaram, em outubro do ano passado, um acordo de cooperação que vai apoiar políticas públicas de digitalização e inovação para promover o Turismo 4.0.

“Oferecer Wi-Fi de graça em atrativos turísticos é uma ótima ferramenta para alavancar o turismo regional, possibilitando que o turista compartilhe imediatamente o momento em suas redes sociais, promovendo o destino de lá mesmo, e identifique outro atrativo nas proximidades para seguir seu percurso”, disse o secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, William França Cordeiro.

Aos gestores municipais caberá a elaboração de planos e projetos para o desenvolvimento dos destinos e seus atrativos.

“Em um mundo cada vez mais digitalizado, é essencial que os destinos brasileiros consigam acompanhar essa evolução para melhorar seu posicionamento frente a outros concorrentes. Primeiro, mapeamos as necessidades e entendemos a realidade do país. Agora, vamos identificar as melhores soluções para cada localidade”, afirmou o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto.

Veja abaixo 30 destinos turísticos estratégicos que têm internet pública gratuita no país:

Acre – Rio Branco

Bahia – Salvador

Ceará – Fortaleza

Distrito Federal – Brasília

Espírito Santo – Domingos Martins e Venda Nova do Imigrante

Maranhão – São Luís

Minas Gerais – Belo Horizonte e Congonhas do Campo

Mato Grosso do Sul – Bodoquena, Bonito e Campo Grande

Mato Grosso – Cáceres

Pará – Salvaterra e Santarém

Pernambuco – Recife

Paraná – Curitiba

Rio de Janeiro – Petrópolis

Rio Grande do Sul – Bento Gonçalves, Canela, Garibaldi e Gramado

Santa Catarina – Balneário Camboriú, Blumenau, Imbituba, Itajaí, Pomerode,

São Paulo – Santos e Ubatuba

Tocantins – Palmas

 

Por fim, leia mais O Mariliense

Fonte: Agencia Brasil