Marília vai retomar as aulas normalmente, mesmo na fase vermelha

O retrocesso da região de Marília à fase vermelha do Plano São Paulo de Flexibilização das Atividades não altera as atividades escolares. Decreto publicado em dezembro pelo Governo do Estado de São Paulo tornou o ensino atividade essencial. 

O município manteve o calendário previsto, com protocolo que atende de forma presencial até 35% da capacidade física das Unidades Escolares que atendem o ensino obrigatório – a partir de 4 anos. As aulas começam nesta segunda-feira (1), com adesão voluntária dos pais ou responsáveis.

Na rede estadual de Educação, as atividades pedagógicas  começaram em fevereiro e também não haverá mudanças em função da regressão. 

Isso porque nas regiões em fase vermelha ou laranja (na qual estava Marília) a presença física dos estudantes é totalmente voluntária. 

Já nas fases amarela (Baixada Santista) e verde (atualmente nenhuma região), há exigência de que pelo menos um 1/3 da carga horária escolar seja cumprida de forma presencial.

Em todos os casos, atividades de ensino remoto continuam a ser ofertadas, seja para instrução integral do aluno, ou para complementar as atividades que os alunos estão recebendo nas escolas.

O secretário municipal de Educação de Marília, Prof . Helter Bochi, lembra que o decreto que estabeleceu o processo de volta às aulas na cidade é de janeiro e está acompanhado de um Plano de Retomada das Atividades Presenciais 

“Tivemos o período de acolhimento e inserção dos alunos e agora entramos em nova fase, com a recepção daqueles que as famílias optaram pelo presencial, cumprindo todos os protocolos de distanciamento e higienização”, disse o secretário. Vale salientar que as aulas remotas na rede municipal tiveram início em  fevereiro .

Pais que não procuraram as escolas em fevereiro – período de acolhimento e inserção – mas tem os filhos matriculados, podem buscar mais informações diretamente nas instituições.

 

Por fim leia mais O Mariliense

Fonte: Comunicação PMM