Prefeito Daniel Alonso destaca ações ambientais realizadas em Marília

Desde 1º de janeiro de 2017, logo no início de sua gestão, o prefeito Daniel Alonso sabia que teria um grande desafio para reverter a situação crítica relacionada ao meio ambiente em Marília.

Toneladas de lixo encontravam-se amontoadas nas portas das casas dos marilienses, causando transtornos e riscos à saúde, proliferando insetos e animais nocivos e peçonhentos, como ratos, baratas e escorpiões, além do mau cheiro, riscos de doenças contagiosas e danos ambientais.

Ainda, a atual área de transbordo, antes inexistente, encontrava-se seriamente degradada, com mais toneladas de lixo amontoadas no local, causando sérias contaminações no solo e no lençol freático. O esgoto corria a céu aberto, sendo despejado diretamente nos rios que abastecem a cidade, tornando o processo de tratamento da água mais caro devido à necessidade de maior utilização de produtos químicos.

Incontáveis vazamentos de água pelas ruas e a falta de investimento em poços de captações subterrâneas causavam a escassez do líquido nas torneiras, gerando mais transtorno e reclamações por parte da população.

Assim estava Marília no primeiro dia de gestão Daniel Alonso. Imediatamente, iniciou-se a maior frente de trabalho da história da cidade para reverter este quadro catastrófico, que refletia em crimes ambientais, penalizados pela Cetesb, além de danos à saúde da população, apontados pela Promotoria Pública e Tribunal de Contas do Estado de São Paulo.

RESPEITO AO MEIO AMBIENTE

Em pouco tempo, as calçadas voltaram a ser transitáveis e todo lixo recebeu o destino ambientalmente correto. Ainda, o lixo acumulado na área de transbordo foi retirado e encaminhado a aterros licenciados. Enquanto os servidores dedicavam-se para devolver a dignidade aos cidadãos marilienses, o chefe do Executivo realizava a maior substituição da frota municipal da história de Marília, adquirindo 124 novos veículos, dentre estes, 13 caminhões para coleta de lixo, evitando que situações semelhantes voltassem a ocorrer na cidade.

Em conjunto com estas ações, as equipes técnicas de engenheiros e gestores ambientais, construíam e licenciavam a plataforma de transbordo, realizando de forma correta o processo de descompactação e transporte dos resíduos sólidos urbanos. Com o básico em funcionamento, o prefeito Daniel iniciou a obra do século: construiu três estações de tratamento de esgoto, que colocam Marília em um seleto grupo de municípios que possuem 100% de esgoto coletado e tratado no país.

Para melhorar a qualidade das águas, poços profundos foram perfurados e reservatórios superficiais foram construídos, dando à população o direito ao acesso a este bem essencial à vida.

O “Projeto Nascentes” identificou 1.417 nascentes, sendo que e o corpo técnico ambiental vem realizando vistorias de monitoramento e recuperações, preservando este patrimônio para as gerações futuras.

Legislações foram criadas, visando melhorias ambientais também na administração pública, como a Lei 8.628 de 02 de dezembro de 2020, que dispõe sobre a obrigatoriedade da adoção de práticas e métodos sustentáveis na construção civil direta ou terceirizada, executadas pela administração pública municipal.

PRIMEIRO LUGAR NO RANKING

O conjunto de leis e medidas sustentáveis adotadas pela administração elevou Marília a ocupar a 1ª colocação no ranking “Município Sustentável”, do Programa Município Verde Azul. Conforme o ranking do Programa Município Verde Azul, coordenado pelo Governo Estadual, Marília apresentou uma evolução de 879,6 % em melhorias ambientais entre os anos de 2019 e 2020, o que demonstra os esforços e investimentos realizados na área ambiental.

Uma unidade de Ecoponto foi entregue à população para realização de descartes de materiais diversos, e outras unidades estão sendo construídas, para que todas as regiões de Marília sejam contempladas com locais para realização do descarte ambientalmente correto dos resíduos urbanos.
Ações e projetos relacionados à coleta seletiva estão sendo amplamente apoiados, como a Cooperativa Recicla Marília, que recebeu do poder público uma área para triagem e separação dos resíduos, e milhares de sacolas para coleta de porta em porta.

Ainda, o Projeto “Eco Estação”, com instalação de pontos fixos para entregas voluntárias, está em fase de expansão, com previsão de novas unidades a serem instaladas nos próximos dias, em ruas e avenidas de grande fluxo e fácil acesso.

Milhares de árvores foram plantadas nestes últimos quatro anos, através do Programa “Marília Mais Verde”, e ainda outras milhares estão disponibilizadas à população, através do viveiro do Bosque Municipal, distribuídas gratuitamente.

A parceria com a CPFL Energia, através do “Programa Arborização + Segura” vem substituindo árvores com porte inadequado ao meio urbano, melhorando calçadas e reduzindo riscos de acidentes e danos às estruturas públicas, como redes de água e esgoto, e fiações.

Antes, um problema crônico em todos os cantos da cidade, o descarte de resíduos da construção civil, hoje está organizado pela associação dos caçambeiros, possuindo separação e destinação final dos materiais, com apoio da Prefeitura de Marília.

Outros tantos projetos estão em fase de implantação, que beneficiarão o meio ambiente e à população mariliense, como, por exemplo, a instalação de ecoponto para receber móveis e eletrodomésticos que serão restaurados e doados a famílias carentes, bem como ecoponto para recebimento de materiais de construção, desde o básico ao acabamento, que colaborarão com reformas de imóveis que sofrem danos causados por catástrofes naturais, como fortes chuvas e ventanias, além de colaborar com as famílias baixa-renda para ajustes em suas moradias, dando mais dignidade e conforto a população mais carente.

Marília saiu da incômoda situação do lixo nas ruas e calçadas e esgoto lançado diretamente nos rios para o elevado grupo de municípios certificados pelo Programa Município Verde Azul, demonstrando a qualidade ambiental que atualmente a população mariliense usufrui.
O prefeito Daniel Alonso destaca a importância e agradece à população pela confiança e colaboração de todos os marilienses.

“Mudamos a história ambiental em nosso município. Limpamos nossa cidade, criamos leis, tratamos o esgoto, melhoramos a captação de água, estamos preservando nossas nascentes e arborizando nossa cidade, dentre tantas outras ações que estão em execução. Nos primeiros quatro anos corrigimos falhas e omissões de gestões passadas e agora temos quatro anos para colocar Marília em destaque nacional, como modelo em sustentabilidade. A população merece uma cidade em equilíbrio ambiental, com mais qualidade de vida e impactos positivos à saúde. Tenham a certeza que não estamos medindo esforços para tornar nossa cidade mais sustentável e, apesar de toda crise pela qual o planeta passa neste momento, não paramos de investir em ações que recuperem e preservem nosso meio ambiente”, afirmou o chefe do Executivo.

 

Por fim, leia mais O Mariliense

Fonte: Comunicação PMM