Marília apresenta boletim sem nenhuma morte confirmada por Covid-19 e registra queda na ocupação de leitos

A Secretaria Municipal de Saúde de Marilia apresentou nesta terça-feira (20) o boletim epidemiológico sem a ocorrência de nenhuma morte por Covid-19 na cidade. A última vez em que a cidade ficou sem apresentar nenhum óbito pela doença foi no dia 3 de junho, registrando altos índices de falecimentos em decorrência da doença causada pelo novo coronavírus, nas últimas semanas.

Entretanto, é importante frisar que algumas mortes podem levar vários dias para a confirmação nos registros oficiais da secretaria de saúde, podendo ser incluídas somente em boletins dos próximos dias.

Ainda assim, é preciso destacar a diminuição de pessoas contaminadas na cidade e a ausência de novas mortes, o que pode ser resultado do avanço da vacinação contra a Covid-19 em Marília. Atualmente, 136.194 pessoas já tomara a primeira dose das vacinas, 46.749 tomara a segunda dose e 4.259 marilienses foram imunizados com a vacina de dose única. Um total de 58.4% de pessoas vacinadas na cidade.

Mesmo sem apresentar nenhuma morte confirmada, o boletim desta terça-feira (20) apresentou 81 novos casos da doença, com um total de 33.626 casos confirmados, 32.544 casos curados, 82 pessoas internadas com Covid-19 e 25 pessoas internadas, mas aguardando confirmação dos exames. Além de um óbito suspeito.

Taxa de Ocupação de Leitos

O índice de ocupação de leitos divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde também precisa receber destaque, já que os níveis de ocupação das UTIs (Unidade de Terapia Intensiva), exclusivos para atendimentos de Covid-19, acaba de cair, com números semelhantes aos registrados em dezembro do ano passado, na cidade. Outro reflexo positivo do avanço da vacinação em Marília.

Segundo os dados divulgados pela Prefeitura, nessa segunda-feira (19), a ocupação destes leitos ficou em 73,17% pelo SUS, já na rede particular, 61,29% dos leitos de UTI reservadas para os pacientes de Covid-19 estavam ocupadas. Os leitos clínicos também exclusivos para pacientes com a doença estavam com 70,45$ de ocupação no sistema público e 51,61% na rede privada.

Após atingir 100% de ocupação por várias semanas, esta queda nos indicadores de ocupação dos Leitos volta a dar esperança para os marilienses.

Por fim, leia mais O Mariliense