Atlético-MG empata com Palmeiras e dá outro passo rumo ao título

O Atlético-MG está um ponto mais perto do título do Campeonato Brasileiro, que não conquista desde 1971. Nesta quarta-feira (23), o Galo empatou em 2 a 2 com o Palmeiras no Allianz Parque, em São Paulo, pela 35ª rodada da competição.

Líder disparado, o Alvinegro foi a 75 pontos, oito a frente do Flamengo, segundo colocado, que, mais cedo nesta quarta, também ficou no 2 a 2 com o Grêmio, em Porto Alegre. Se tivessem vencido, os mineiros poderiam assegurar a taça neste domingo (28), às 16h (horário de Brasília), contra o Fluminense, no Mineirão, em Belo Horizonte. A conquista pode vir na terça-feira (30), se o Rubro-Negro tropeçar no Ceará, no Maracanã, no Rio de Janeiro, às 20h.

O compromisso foi o último do Verdão antes da final da Libertadores neste sábado (27), às 17h, diante do Flamengo, no Centenário, em Montevidéu (Uruguai). O técnico Abel Ferreira mandou a campo um time formado por reservas, sequer relacionando os principais jogadores para o banco. Os paulistas têm 59 pontos e aparecem em terceiro. O próximo duelo pela competição nacional será na terça-feira, às 22h, contra o Cuiabá, na Arena Pantanal.

Mesmo sem força máxima, o Palmeiras começou o jogo mais ligado e dando trabalho ao goleiro Everson, que salvou o Atlético duas vezes. Primeiro aos dois minutos, em finalização do atacante Wesley, na beirada da área. Depois aos 11, em cabeçada do zagueiro Benjamín Kuscevic, após cruzamento pela direita do lateral Gabriel Menino. A pressão deu resultado aos 27. Wesley foi lançado na esquerda pelo atacante Gabriel Veron, escapou da marcação do lateral Guga na área e abriu o placar.

O gol acordou o Galo, que empatou aos 35 minutos. O lateral Guilherme Arana tabelou com o volante Jair pela esquerda, invadiu a área e arrematou em cima de Jailson. O meia Matías Zaracho aproveitou o rebote do goleiro e mandou para as redes de primeira, quase na pequena área.

O Verdão retornou melhor do intervalo. Aos sete minutos, a bola explodiu no braço do zagueiro Junior Alonso, na área. A penalidade foi marcada com auxílio do árbitro de vídeo (VAR). O volante Patrick de Paula bateu, mas Everson defendeu. Na sequência, o goleiro saiu mal na cobrança de escanteio e o atacante Deyverson completou para o gol vazio, recolocando os anfitriões na frente.

Assim como no primeiro tempo, o Galo não demorou a buscar a igualdade. Aos 15 minutos, Hulk aproveitou a sobra de uma bola afastada pela zaga palmeirense e soltou uma bomba indefensável. O atacante, artilheiro do Brasileiro com 15 gols, quase virou aos 22, em cabeçada na trave, após cruzamento do meia Nacho Fernández.

Aos 34, quem ficou no quase foi o Palmeiras. O lateral Victor Luís apareceu às costas da marcação, depois do atacante Breno Lopes cruzar da direita, mas o chute, na área, foi por cima. As equipes seguiram intercalando oportunidades, mas o placar não se alterou mais.

 

Por fim, leia mais O Mariliense

Fonte: Agencia Brasil

Compartilhe a leitura