Veja como regularizar o Título de Eleitor; prazo é até maio

Todo brasileiro que ainda tiver pendências na Justiça Eleitoral tem até o dia 4 de maio para regularizar  a situação do título de eleitor. Após essa data, quem ainda continuar com pendências na Justiça Eleitoral não estará autorizado a votar nas eleições presidenciais deste ano, em que também serão definidos governadores, deputados federais e estaduais e senadores.

O eleitor que não votou nas três últimas eleições seguidas e teve o título de eleitor cancelado também precisa regularizar sua situação até esta data. Outros procedimentos que precisam ser resolvidos até o dia 4 de maio é transferência de domicílio eleitoral, solicitação da primeira via do título (para quem votará pela primeira vez) e a revisão dos dados eleitorais como a mudança do local de votação dentro da própria cidade e a inclusão de nome social. Os eleitores brasileiros que moram fora do país também precisam estar com a situação regularizada até esta data, podendo fazer regularização e transferência do título e alteração de dados.

Após o dia 5 e maio e até o final das eleições deste ano, nenhuma alteração poderá ser feita nos dados do eleitor, já que o cadastro eleitoral ficará fechado. O único procedimento que ficará disponível é a emissão da segunda via do documento, até dez dias antes do primeiro turno, marcado para 2 de outubro.

Como é o processo para regularizar o título de eleitor

O eleitor precisará acessar o site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), e preencher os dados pedidos para verificar se a situação do documento está regular. Clique na página inicial do portal e depois em “Situação Eleitoral. Basta preencher o nome completo, número do CPF ou do título de eleitor.

Através do aplicativo e-Título também é possível fazer esta consulta, além de utiliza-lo como um título de eleitor digital. O App é gratuito. Caso conste alguma pendência, o eleitor deverá gerar a Guia de Recolhimento da União (GRU) e fazer o pagamento da multa. Depois basta aguardar a confirmação da quitação pela Justiça Eleitoral e o registro pela zona eleitoral onde o eleitor está inscrito.

Após checar sua situação eleitoral, o eleitor deverá reunir os dados que serão fornecidos ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do estado correspondente. O procedimento também é feito pela internet.

Podem ser solicitados a digitalização ou a foto dos seguintes documentos:

-Documento oficial de identidade (RG) com foto;

-Comprovante de residência que seja recente;

-Comprovante de pagamento de débito com a Justiça Eleitoral (quando houver a situação);

-Certificado de quitação de serviço militar (somente para homens com idade entre 18 e 45 anos).

A solicitação será concluída após análise dos documentos e das informações apresentadas. O processo pode ser acompanhado no sistema Título Net.

 

Por fim, leia mais O Mariliense