Tecnologia ajuda empresas a venderem e captarem novos clientes

Novas tecnologias vêm surgindo com frequência para ajudar empresas a alavancar vendas e até mesmo estabelecer de vez determinadas marcas em setores específicos da indústria.

De acordo com Saulo Camelo, CEO da Camelo Digital, agência que auxilia empresas a alcançarem os seus objetivos com ferramentas e estratégias de marketing inovadoras, um site bem desenvolvido tem potencial de fazer a diferença tanto no varejo, quanto no e-commerce. “Um website pode oferecer análises específicas sobre a experiência do usuário, fazendo com que seja possível desenvolver soluções que resolvam os problemas identificados. Com isso, a tendência é de que haja um aumento na geração de leads e vendas on-line”, revela.

Para o especialista, os dados colhidos nas plataformas são cruciais para impactar o público e direcionar investimentos certeiros. “Com essas informações é possível analisar o comportamento do consumidor e realizar investimentos em marketing e tecnologia que podem ser adotados de forma mais efetiva pelos clientes”, pontua.

Embora seja uma solução praticada por grandes nomes do varejo, o desenvolvimento de um aplicativo mobile é um movimento arriscado para a maioria dos empreendimentos. “Nos dias de hoje, os usuários estão acostumados a resolver tudo que precisam em um único aplicativo, como iFood, Magazine Luiza e Americanas. Portanto, se você não vai trazer nenhuma funcionalidade nova ou um grande diferencial para seu cliente, o investimento em um bom site é mais interessante do que em um aplicativo que vai se tornar mais do mesmo. Até porque, o desenvolvimento de um app é bem mais custoso que um site, por exemplo”, relata Camelo.

Pensando no futuro, o CEO acredita que diversas marcas da indústria irão apostar suas fichas no Metaverso, utilizando-se da imersão em realidade virtual para estabelecer suas empresas no ambiente digital. “Ainda é cedo para falar sobre isso e depende diretamente do segmento em que a empresa atua. Mas a tendência do Metaverso é a imersão on-line através de óculos de realidade virtual, possibilitando a escolha e compra de produtos com cartão de crédito ou até mesmo por criptomoedas, tudo dentro desse universo digital”, finaliza.

 

Por fim, leia mais O Mariliense