Pompeia é destaque entre as 100 melhores cidades do país em Desenvolvimento Sustentável

Um estudo abrangente elaborado pela Organização da Sociedade Civil sem fins lucrativos “Instituto Cidades Sustentáveis” avaliou o progresso das 5570 cidades brasileiras em relação aos objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

A produção do relatório sobre o cumprimento da Agenda 2030, um documento de 2015 que tem a ambição de sensibilizar pessoas, empresas e governos para a necessidade de mudanças que visem acabar com a pobreza. Além de acabar com a violência em suas diversas dimensões; proteger o meio ambiente e garantir que todos possam ter o direito assegurado de paz e prosperidade, é uma orientação das Nações Unidas para países e municípios, com o objetivo de facilitar a troca de experiências, sucessos, desafios e lições aprendidas. 

No Brasil o relatório deu origem a um ranking no qual Pompeia se destaca entre as 100 melhores do país em Desenvolvimento Sustentável. Considerando apenas os municípios de até 25 mil habitantes, a Cidade Coração salta para a posição 38 do ranking nacional. Confira o ranking completo aqui

Alguns dos indicadores em que Pompeia se destacou foram: investimento público em infraestrutura como proporção do PIB; participação dos empregos em atividades intensivas em conhecimento e tecnologia; garantia de acesso à energia barata, confiável, sustentável e renovável para todos; esgoto tratado antes de chegar a rios e córregos; garantia de disponibilidade e manejo sustentável da água e saneamento para todos; e uma série de indicadores relacionados à saúde e à educação.

A nota de 0 a 100 atribuída pelo instituto Cidades Sustentáveis a Pompeia foi de 60,3, cerca de 5 pontos a menos que a 1ª colocada do ranking, São Caetano do Sul. Apesar do bom resultado e da importância do trabalho desenvolvido pela ONG, é provável que Pompeia merecesse uma nota ainda maior.

No indicador “população urbana atendida com coleta seletiva sobre a população urbana total”, o ranking desconsiderou o serviço de coleta seletiva casa a casa realizado pela Associação de Agentes Ambientais em parceria com a Prefeitura no Município desde 2005. O motivo seria a desatualização de dados do SNIS (Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento).

“O resultado desse estudo do Instituto Cidades Sustentáveis condiz com o trabalho que vem sendo realizado em Pompeia há anos. Nossa cidade é unida pelo objetivo de se tornar uma das melhores cidades do Brasil para se viver nos próximos anos e estamos perto disso. Apesar de alguns números não fazerem jus à realidade da cidade, estar entre as 100 melhores do Brasil em Desenvolvimento Sustentável, segundo os objetivos da ONU, é ótimo! Numa próxima edição, esperamos que com dados ainda mais atualizados, estejamos numa posição bem melhor”, comentou a prefeita Tina. 

 

Por fim, leia mais O Mariliense