HBU faz ação de conscientização sobre amamentação

Profissionais da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Neonatal do HBU (Hospital Beneficente Unimar) promoveu um trabalho de orientação e conscientização de mães sobre a importância do aleitamento materno, envolvendo psicóloga, fonoaudióloga e terapeuta ocupacional. Iniciativa faz parte das ações referentes ao Agosto Dourado, quando o mês inteiro é dedicado para medidas de sensibilização sobre a importância do leite materno.

Segundo a psicóloga Vitória Kouzeki, o aleitamento materno é importante para o vínculo e apego, e saúde mental de ambos, do bebê e a mãe. Também foram abordadas as possíveis dificuldades e, por fim, a escolha materna quanto a amamentação.

A fonoaudióloga Ellen Amoris explicou que o bebê que nasce prematuro inicialmente se alimenta por sonda. Ela destacou a importância do acompanhamento fonoaudiológico para avaliar a prontidão da via oral, bem como identificar as dificuldades de sucção nos prematuros internados na UTI Neonatal. “Isso contribui para a promoção e sucesso do aleitamento materno desde a maternidade na rede privada”, informou.

Juliana Ikeda, terapeuta ocupacional, apontou a importância de um posicionamento adequado do bebê e da mãe durante o aleitamento materno, tendo em vista que pode influenciar na efetividade da amamentação. “O terapeuta ocupacional acompanha esse processo desde a UTI Neonatal, oferecendo melhor desempenho e êxito em tal ocupação dos prematuros, que é a alimentação”, disse.

Segundo a supervisora de enfermagem Aline Marzola, o objetivo dessa atividade é esclarecer para as mães e gestantes os benefícios reais da amamentação, bem como diminuir as dúvidas e mostrar o quanto é importante a questão do leite materno, em relação a prevenção de doenças, formação do trato gastrointestinal, refletindo também na economia financeira, já que as fórmulas complementares tem alto custo, “Isso sem contar o vínculo entre mãe e bebê, que é mais fortalecido durante o elo do aleitamento ”, destacou.

Aline apontou ainda a Unidade de Terapia Intensiva Neonatal do HBU é pioneira da prática da ordenha beira-leito. “As mães que estão com os bebês internados dentro da UTI Neonatal fazem a ordenha e esse leite é imediatamente passado para o seu bebê que está internado na unidade. Frisando que cada mãe produz o leite necessário e específico para o seu para o seu bebê. Isso é de extrema importância e é realizado apenas na UTI Neonatal do HBU. Não temos notícia sobre outra instituição que faça o mesmo trabalho que a gente”, enfatizou.

 

Por fim, leia mais O Mariliense