Marília conquista a Certificação do Programa Município Verde Azul

Marília conquistou a Certificação do Programa Município Verde Azul (PMVA) pelas ações ambientais realizadas em 2021, recebendo 87,16 pontos na avaliação estadual, e ocupa a 32ª colocação no ranking ambiental do Estado de São Paulo, sua melhor classificação em toda história do Programa.

Dos 645 municípios do Estado, apenas 72 deles foram certificados na manhã desta quarta-feira, dia 24 de agosto, em solenidade que aconteceu na Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado, que fica no bairro Pinheiros, na capital paulista.

O secretário municipal do Meio Ambiente, Renato Argollo Haber, recebeu a certificação das mãos do secretário estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente, Fernando Chucre.
Renato Habber destacou a importância da conquista para Marília. “Para nós é uma satisfação enorme receber a certificação do PMVA, demonstrando que a gestão do prefeito Daniel Alonso investiu muito na questão ambiental, desenvolvendo várias ações de educação ambiental, recuperação de nascentes, plantio de árvores e a remodelação do aterro sanitário, entre outras. E Marília vai continuar esse investimento ambiental, objetivando sempre a melhora da qualidade de vida da população”, disse o secretário mariliense.

Lançado em 2007 pelo Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, atual Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente, o PMVA tem o inovador propósito de medir e apoiar a eficiência da gestão ambiental com a descentralização e valorização da agenda ambiental nos municípios.

Marília vem priorizando a sustentabilidade na administração pública e incentivando a população a atuar como agentes propagadores de ações ambientais através de uma gestão participativa.

O município alcançou a maior nota da história de sua participação junto ao Programa Município Verde Azul, levando à Certificação Ambiental, prêmio máximo oferecido pelo Governo do Estado de São Paulo neste tema. 

AS AÇÕES DE MARÍLIA

Através do “Projeto Nascentes”, implantado em 2019, foram identificados e estão sendo cuidados 1.448 olhos d’água espalhados pelo território mariliense. Ainda, com ajuda da população, foram plantadas milhares de árvores através de projetos temáticos, como o “Bosque dos Ipês Amarelos”, “Bosque das Flores” e “Bosque dos Pássaros”, por exemplo. 

Outro ponto a ser destacado foi a criação e apoio de projetos específicos, como o “Doce Futuro e AgroFloresta”, no Jardim Maracá, que estão recuperando uma imensa área degradada, produzindo alimentos, plantando milhares de árvores e reintroduzindo abelhas sem ferrão ao ecossistema. 

O Projeto EcoPonto deu a oportunidade às famílias de catadores de passarem pelo momento extremo de pandemia sem deixar de obterem suas rendas e sustentar suas famílias. Agora, está sendo estudada a implantação da coleta de porta em porta, permitindo que cooperativas e associações organizadas recebam apoio de forma a incluir socialmente estes trabalhadores que cuidam do meio ambiente com amor e dedicação. 

A cidade teve ainda zero em desmatamento, demonstrando excelentes resultados nas ações de fiscalização e conscientização da população neste item. Programas como o Adote Uma Praça permitiram que empresários e população colaborassem com melhorias ambientais em seus bairros, onde, além de obter resultados grandiosos nas ações, refletindo diretamente em melhorias para a cidade, ainda foi difundida a educação ambiental, uma vez que todos os envolvidos passaram a entender a importância em recuperar e cuidar do meio ambiente. Várias leis foram criadas e já está preparado o Plano de Arborização Urbana e o Plano de Mata Atlântica, que muito contribuirão para aumentar a cobertura vegetal e melhorar a qualidade de vida da população. 

Também hortas urbanas foram desenvolvidas e grandes parcerias foram solidificadas, com empresas como a Danilla Foods e Unimed, que apoiaram diversos projetos, além da Polícia Militar Ambiental, que acompanhou as ações desenvolvidas ao longo do ano, orientando e valorizando cada projeto que conduziu Marília a esta grande conquista. 

E o prefeito Daniel Alonso quer a cidade avançando cada vez mais na questão ambiental. “Estamos muito felizes com essa certificação e agora é iniciar o novo ciclo para manter a colocação de Marília como destaque ambiental em nosso Estado, já pensando na implantação dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável proposto pela ONU, visando subir cada vez mais nossa colocação neste ranking, destacando Marília entre as primeiras em desenvolvimento sustentável do país”, afirmou o chefe do Executivo. 

O PMVA 2021 teve como Coordenador e Gestor Ambiental, Cassiano Rodrigues Leite, e os interlocutores Leandro Silva Rodrigues e Simone Brichi Parolim Macanhan.

 

Por fim, leia mais O Mariliense