Tio salva sobrinha de 10 anos de estupro; menina foi atraída com doces por amigo da família

Uma criança de 10 anos foi salva pelo tio, após uma tentativa de estupro, na cidade de Apiaí, interior de São Paulo. O suspeito é um homem de 22 anos, amigo da família. O rapaz tentou estuprar a menina, após atraí-la com doces para a residência dele, mas o tio dela chegou a tempo de impedi-lo de consumar o estupro.

Segundo a avó da criança, na tarde do último domingo (5) o suspeito estava na casa dela com a menina antes de tentar cometer o crime. Ela também disse à Polícia que a família conhece o rapaz desde “pequeno” e que não imaginava isso, já que o mesmo era um “bom menino” e amigo dos filhos dela.

A mulher informou ainda que no dia do ocorrido, o homem estava bêbado e havia ido embora, convidando a criança para ir junto e como a menina é inocente foi. Segundo ela ninguém viu o acusado levando a menina embora e só perceberam depois que ela havia sumido.

Ainda de acordo com a avó da criança, o irmão da vítima, um menino de 5 anos percebeu que todos estavam procurando pela menina e acabou dizendo para a mãe que ela havia saído da casa acompanhada de um homem. Foi então que o tio dela pensou que a criança poderia ter sido levada pelo acusado e foi até a casa dele para verificar.

Ao chegar no local, o tio da menina encontrou os dois e conseguiu impedir que o acusado cometesse o estupro. O tio da menina e moradores vizinhos agrediram o rapaz antes de a Polícia Militar chegar. Quando a PM chegou ao local, a população estava revoltada. Os policiais o prenderam em flagrante por estupro de vulnerável, e após a audiência de custódia que aconteceu na segunda-feira (5), ele foi levado para a penitenciária Doutor Antônio de Souza, na cidade de Sorocaba.

A mãe da criança disse que o rapaz atraiu a menina com doces e que a agrediu com socos na barriga, a vítima tinha também marcas de esganadura. De acordo com a Polícia Civil, o Conselho Tutelar levou a menina para o Instituto Médico Legal (IML), para a realização de um exame de corpo de delito. A avó da menina informou que ela será encaminhada para tratamento psicológico.

Informações: G1

Por fim, leia mais O Mariliense