Setor de franquias cresceu 12,9% no primeiro semestre, aponta pesquisa

A ABF – Associação Brasileira de Franchising divulgou uma pesquisa que indicou o crescimento do setor de franquias, obteve em receita, 12,9% no primeiro semestre de 2022, em comparação ao mesmo período do ano anterior. A entidade também divulgou o balanço do segundo trimestre do ano, com o índice de crescimento de 16,9%, também comparando o desempenho ao do ano anterior.

Segundo ABF, “além da recuperação da economia de forma geral, a elevação está associada ao maior fluxo de consumidores nas lojas físicas (inclusive em shoppings centers e outros centros comerciais), a retomada mais disseminada de hábitos presenciais e eventos sociais e corporativos e uma grande demanda reprimida em áreas como alimentação e turismo, sendo que o delivery e o e-commerce mantiveram níveis consideráveis. A retomada de serviços e a melhoria da taxa de emprego (+5%) são outros fatores importantes”.

Setores em crescimento

Com referência ao desempenho dos segmentos no semestre, Saúde, Beleza e Bem-Estar lidera, com16,9%, sendo acompanhado por Alimentação – Foodservice (16,0%), Hotelaria e Turismo (15,9%), Moda (14,7%) e Casa e Construção (13,2%). O setor de Educação cresceu 4,9%.

Para a advogada especializada em franchising Thaís Kurita (foto), sócia do escritório Novoa Prado Advogados, é um bom momento para quem deseja ter seu negócio próprio. “Quem opta por investir em uma franquia precisa sempre tomar os cuidados básicos, como verificar se os documentos seguem a lei de franquias, passar pelo processo de seleção e escolher com calma, avaliando seu perfil de investidor e, também, se o franqueador tem perfil de gestor”, aconselha.

A profissional vai além: “Também é um bom momento para quem deseja transformar seu negócio em franquia, porque o mercado está aquecido. Mas, para isso, é necessário contar com a ajuda de profissionais que formatem o negócio, inclusive juridicamente, porque existe uma lei específica a ser seguida, e cada segmento tem suas particularidades, que só especialistas conseguem entender, garantindo a segurança jurídica do negócio”, explica.

Conheça três franqueadoras em plena expansão, em segmentos em crescimento:

Dr. Shape

A maior franqueadora de suplementos alimentares e artigos da América Latina possui 70 lojas em todo o Brasil e faz parte do segmento de Saúde, Beleza e Bem-Estar, que cresceu 16,9% no primeiro semestre e foi o campeão entre todos os segmentos.

A Dr. Shape está comemorando 20 anos de mercado em 2022 e, em comemoração à data, oferecerá aos novos franqueados o parcelamento da taxa de franquia em dez vezes no cartão de crédito.

A Dr. Shape tem um plano de expansão que contempla lojas para todo o Brasil. Conforme as características do município escolhido e do ponto comercial, é indicado um formato de loja, que pode ser no modelo Express (loja compacta, com cerca de 50 m2, com grande mix de produtos e totalmente planejada) ou Viva na Medida (loja acima de 120 m2). “O modelo Viva na Medida é o que chamamos de ‘franquia 2 x 1’ porque ele compartilha uma clínica de emagrecimento e estética com uma loja de suplementos e artigos esportivos no mesmo espaço físico”, explica Roberto Kalaes, executivo responsável pelas áreas de Expansão e Novos Negócios da marca.

Numa loja Dr. Shape, investem-se a partir de R$ 200 mil. Se a loja incluir a clínica Viva na Medida, o investimento gira em torno de R$ 310 mil.

A taxa de franquia, que será parcelada em dez vezes no cartão de crédito e está incluída no valor do investimento, é de R$ 47,5 mil para o modelo Express e R$ 52,5 mil para o modelo Viva na Medida. 

Atualmente, a marca já está em 18 estados brasileiros e o objetivo é alcançar cada vez mais regiões e até mesmo os municípios menores, que tenham a partir de 70 mil habitantes.

IP School – Inglês Particular

A franqueadora tem duas escolas físicas na capital paulista e uma em Guarulhos. Além delas, são mais 11 microfranquias no estado de São Paulo e uma em Minas Gerais (Belo Horizonte), totalizando 15 escolas. Faz parte do segmento de Serviços Educacionais, que cresceu 4,9% no primeiro semestre.

Numa escola física, o investimento tem média de R$ 169 mil. Já a microfranquia exige R$ 41,5 mil, valor acessível e que permite ao microfranqueado começar o negócio em sua própria casa. “Ele trabalhará com aulas virtuais, nas casas dos alunos ou em empresas. Na pandemia, crescemos porque já tínhamos um trabalho online forte”, comenta Araruna (foto).

A IP School apresenta diferenciais na metodologia: o ensino, exclusivamente do idioma inglês, é feito por meio de aulas particulares personalizadas, para até quatro alunos que já se conheçam. Todo o conteúdo é trabalhado conforme as necessidades do estudante, seus interesses e motivações. Assim, adolescentes podem aprender numa partida de game, por exemplo, enquanto um executivo tem o conteúdo voltado ao seu ramo de atuação, se assim o desejar. Não é cobrado material didático, que também é criado conforme as aulas. “A metodologia da IP School foi criada com base na programação neurolinguística e o nosso aluno aprende com mais interesse, de forma mais rápida e definitiva”, pondera Rauel Araruna, franqueador.

Pela fidelização dos alunos e o boca a boca, o crescimento da marca vai de vento em popa. Durante a pandemia, a rede passou de seis para 15 unidades. “Temos mapeadas regiões que podem ser amplamente exploradas, tanto com escolas físicas quanto por unidades homebased”, completa o franqueador.

Le Briju

Varejista de acessórios de Moda, que possui lojas em importantes shoppings com foco nos públicos AB e aposta no visual merchandising único como diferencial de suas lojas – é uma das franqueadoras que está em plena expansão.

As lojas Le Briju comercializam bijuterias, semijoias e acessórios de qualidade a preços acessíveis, com foco no público B. O franqueado atua em shopping, com loja de metragem média de 35 m2. O valor médio do investimento é a partir de R$ 390 mil, já contando com a taxa de franquia e o capital de giro.

O franqueado receberá todo o suporte necessário para a operação, já que a marca não exige conhecimento prévio para que o perfil do franqueado seja aprovado. “Buscamos franqueados comprometidos com a gestão do negócio, administrativa e financeira, bem como aqueles que tenham a Le Briju como sua atividade principal. A transferência de know-how será realizada por treinamentos inicial e contínuo, uma característica do suporte de nossa gestão”, informa Evandro Madeira, Diretor de Marketing.

A Le Briju foi fundada em 2016 e, de lá para cá, pilota lojas próprias nos melhores shoppings da capital paulista – como Anália Franco, Pátio Paulista, Pátio Higienópolis, West Plaza, Villa Lobos e Center Norte – além de uma em Barueri (SP), no ShoppingTamboré, e outra em São Roque (SP), no Fashion Outlet Catarina, no total de oito lojas.

Em dezembro de 2021, a Le Briju inaugurou sua primeira franquia, desta vez em São Caetano do Sul (SP), no ParkShopping São Caetano. E, no fim de abril de 2022, foi a vez de Manaus receber a segunda unidade franqueada da marca, no Manaura Shopping. “A primeira unidade franqueada, em São Caetano,  está superando as metas de faturamento e, após o primeiro mês de atuação, a loja de Manaus também está com excelente desempenho”,  diz Madeira.

Recentemente, foi a vez da marca inaugurar seu primeiro quiosque, que está sendo pilotado pela franqueadora e, em breve, também será um formato disponível para os franqueados investirem.

A Le Briju deseja expandir-se por todo o estado de São Paulo, sempre com lojas em shoppings de públicos A e B.

A estratégia de expansão da Le Briju é desenhada dentro das boas práticas do franchising. Para prestar um excelente suporte à rede franqueada, a franqueadora pretende inaugurar lojas próximas umas às outras, em shoppings com grande fluxo de consumidoras com o perfil da marca.

Cidades paulistas, como Campinas, Sorocaba, Piracicaba, Santos, São José do Rio Preto e São José dos Campos, além da própria capital, São Paulo, estão na mira da franqueadora. Além delas, as capitais do Sul e Sudeste também são promissoras para esta primeira fase de expansão. A marca já está em negociação para a abertura de novas lojas.

 

Por fim, leia mais O Mariliense