Delegada Raquel mostra força na reta final e ganha destaque no maior jornal da comunidade japonesa do Brasil

Faltando pouco para a eleição marcada para domingo (02), a candidata a deputada estadual, Delegada Raquel Gallinati, ganhou destaque no Jornal Nippon Já, o maior e mais tradicional veículo de comunicação voltado aos descendentes de japoneses no Brasil.

Na edição do dia 29 de setembro, a presidente licenciada do Sindpesp (Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo) e eleita por quatro vezes como uma das melhores delegadas do País, mostrou otimismo com a jornada eleitoral – a primeira, aliás – e disse acreditar que o pleito deste ano será um marco para o Brasil.

“O país teve governos de esquerda e agora tem o governo Bolsonaro, de direita. Os dois modelos já são conhecidos, agora o país vai escolher entre as pautas de direita, da família, da liberdade do cidadão, e a esquerda, com a ideologia, de gênero, liberação do aborto, proibição de armas para que o cidadão possa defender sua casa e os casos de corrupção que marcaram o governo Lula”, resumiu Raquel.

Para o Estado de São Paulo ela também projetou a polarização nacional, enfatizando a disputa entre PT e o candidato do presidente Jair Bolsonaro, Tarcísio de Freitas. “Como policial, defensora da segurança pública e da legalidade, eu me posicionei ao lado da direta, do Bolsonaro e Tarcísio, porque a nossa obrigação ao entrar na política é ter uma posição clara e firme”, destacou, explicando que, “apesar das provocações da esquerda, felizmente conseguimos trabalhar com tranquilidade”.

Considerada um nome forte perante os candidatos descendentes de japoneses, Delegada Raquel fez um balanço positivo da campanha eleitoral, apesar das adversidades encontradas ao longo do caminho. Contudo, obstinada e com foco em objetivos concretos, a candidata tirou de letra os problemas. Como fez (e faz), aliás, desde que começou a atuar como delegada de polícia, há dez anos. “Receber o apoio de pessoas que pesquisaram a minha história, viram as minhas propostas e acreditaram nesse projeto é realmente muito gratificante”, afirmou ela na matéria.

Como descendente de japoneses, a candidata apresentou suas propostas para a comunidade nikkei do estado, preocupando-se com a manutenção da cultura japonesa, além da harmonia entre entidades e associações que valorizam as raízes. “Quanto mais a nossa comunidade estiver unida, mais vamos conseguir preservar e divulgar a nossa cultura. É muito importante organizar prioridades, como a aproximação dos jovens, recuperação financeiras das entidades e programação de um calendário integrado de eventos para todo o Estado”, ponderou, além, claro, de reforçar as demais propostas, especialmente nas áreas de Segurança Pública e Proteção às Mulheres.

“Investir em segurança, equipando as polícias para que elas possam cumprir seu papel, é fundamental para a nossa população, que está cansada de viver à mercê da criminalidade. Também vamos atuar fortemente na defesa das vítimas de violência, principalmente crianças e mulheres vítimas de violência doméstica. É obrigação do estado defender essas pessoas, que muitas vezes sofrem caladas por não ter quem as defenda. Em uma visão mais ampla, pretendo trabalhar sobre pautas que protejam nossos valores, como a ética, a honra e a família”, destacou a delegada, que espera que os eleitores votem de forma consciente no domingo.

 

Por fim, leia mais O Mariliense