PL, PT e PSDB têm maiores bancadas na Alesp

Os eleitores do estado de São Paulo elegeram ontem (2) os parlamentares que vão ocupar as 94 cadeiras da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) na próxima legislatura. A partir do ano que vem, o Partido Liberal (PL) terá a maior bancada da Alesp. A sigla passou dos atuais 17 para 19 deputados estaduais eleitos, assumindo a liderança entre os partidos da Casa.

Já o Partido dos Trabalhadores (PT), do qual faz parte o candidato ao governo de São Paulo Fernando Haddad, vai ocupar a segunda maior bancada da Alesp, passando dos dez deputados atuais para 18. Entre os eleitos está Eduardo Suplicy que, com 807.015 votos, foi o deputado estadual mais votado de São Paulo neste ano.

O PT aderiu ao modelo de federação com PV e PCdoB e vai somar 19 assentos. Além dos nomes petistas, foi eleita também Leci Brandão (PCdo B)

O PSDB, partido tradicional no estado e que vinha há quase três décadas elegendo o governador de São Paulo de forma sucessiva, perdeu quatro cadeiras, mas elegeu nove deputados e será a terceira maior bancada da Casa. O PSDB aderiu à federação com o Cidadania, que elegeu mais dois deputados.

O Partido Republicanos, do candidato ao governo Tarcísio de Freitas, manteve as suas oito cadeiras na Assembleia paulista. O União Brasil também manteve o número de oito deputados estaduais eleitos.

O PSOL, por sua vez, passou de três para cinco ocupantes na Alesp. O PSOL também aderiu à federação com a Rede Sustentabilidade, que reelegeu Marina Helou.

Já o Podemos, MDB e o PSD conseguiram eleger quatro deputados cada um. O Progressistas e o PSB fizeram três deputados estaduais cada.

Além deles, o Partido Social Cristão elegeu dois deputados. Fecham as cadeiras da Alesp os candidatos eleitos pelas siglas PDT, Novo e Solidariedade, com um eleito cada.

Os mais votados

Suplicy (807.015 votos) foi o deputado estadual que recebeu mais votos em São Paulo, seguido por Carlos Giannazi (PSOL), com 276.811 votos; Paula da Bancada Feminista (PSOL), com 259.711 votos; Bruno Zambelli (PL), com 235.305 votos; e Major Mecca (PL), com 224.462 votos.

No próximo dia 30 de outubro, os candidatos Tarcísio de Freitas e Fernando Haddad decidirão, em segundo turno, quem será o futuro governador de São Paulo.

 

Por fim, leia mais O Mariliense