Putin declara lei marcial nas quatro regiões ucranianas anexadas pela Rússia

O presidente russo declarou esta quarta-feira (19) a lei marcial nas quatro regiões ucranianas que o Kremlin anexou em setembro por decreto: Donetsk, Lugansk, Kherson e Zaporizhia.

A lei marcial entra em vigor a partir das 0h00 de quinta-feira (hora local). Os territórios em questão “estabeleceram a lei marcial antes de aderirem à Federação Russa, mas é necessário formalizar esse regime segundo a legislação russa”, declarou Putin.

No pronunciamento perante o Conselho de Segurança da Federação Russa, emitida pelas televisões do país, Vladimir Putin deu também instruções ao Governo para que forme um comité de coordenação liderado pelo primeiro-ministro, Mikhail Mishustin: o objetivo é dar novo fôlego, em harmonia com diferentes regiões do país.

“Os neonazis estão usando métodos abertamente terroristas (…), enviam grupos de sabotadores para o nosso território”, disse o presidente russo. Lembrou, em particular, o ataque à ponte que liga a Crimeia e o território russo, no início do mês, e acusa os ucranianos de visarem “infraestruturas nucleares”, numa referência a Zaporizhia.

A legislação russa prevê uma série de medidas em caso de declaração da lei marcial: proibição de sair dos territórios em questão, reforço de medidas de segurança, toque de recolher, proibição de reuniões públicas, evacuação de empresas estratégicas, entre outras medidas.

A lei publicada no sitedo Kremlin dá poderes de emergência aos chefes regionais instalados pela Rússia nas regiões de Lugansk, Donetsk, Zaporizhia e Kherson.

 

Por fim, leia mais O Mariliense

Fonte: RTP