Alta demanda: Veja dicas para se destacar na área de TI e ser encontrado pelas empresas

A área de tecnologia sempre esteve em evidência, mas nos últimos tempos está ainda mais. No começo de 2022, o LinkedIn, rede social de negócios, apontou as profissões em alta e mostrou que, em sua maioria, as atividades tinham relação com tecnologia. E segundo a Catho, site de classificados de vagas, existem cerca de 20 mil vagas abertas na área de TI no Brasil.

As vagas na área não param de crescer e as mudanças e avanços tecnológicos buscam, cada vez mais, profissionais experientes e que conheçam as novas linguagens, ferramentas e demandas do mercado. A procura é tão grande que é comum ver vagas abertas por meses, mesmo em empresas renomadas e de grande expressão, sem que haja perfis compatíveis para ocupá-las.  

Muitas vezes, essas corporações procuram auxílio de consultorias especializadas em hunting e outsourcing, que possuem um time de especialistas capazes de encontrar profissionais de forma assertiva. Um exemplo disso é a Hypesoft, consultoria global especializada em soluções de tecnologia, que indica perfis para uma contratação certeira, auxiliando o cliente a agilizar todo o processo de recrutamento.

Mas se existem tantas vagas abertas, com empresas buscando por meio de consultorias, como se destacar e ser encontrado?

Bruno Rey, cofundador da Hypesoft, explica quais são os passos que empresas de consultoria usam para conseguir selecionar os candidatos e como você pode ser um deles, recebendo dezenas de ótimas ofertas de emprego.

A área de TI é muito específica, então precisamos buscar perfis que contemplem o que o cliente solicita. Como há diversos tipos de linguagens de programação, ferramentas de criação e outras skills necessárias, o perfil precisa dar um match de quase 100% com o escopo da vaga”, comenta. “Então, analisamos, em um primeiro momento as hard skills, se o profissional tem experiência e se está em constante aprendizado com relação às novidades de ferramentas e de linguagem”, completa.

Para isso, é preciso deixar o seu portfólio atualizado, sempre com os trabalhos que desenvolveu e está desenvolvendo. É muito importante utilizar as redes voltadas para negócios como forma de reciclar suas habilidades e estar aberto ao contato.

É importante também desenvolver suas soft skills, relacionadas ao comportamento. As empresas têm seu estilo de trabalho e características definidos e buscam nos profissionais, pessoas interessadas, comprometidas, com boa comunicação e que consigam trabalhar em equipe. Certamente esses quesitos também são decisivos junto com o currículo profissional”, completa Bruno.

 

Por fim, leia mais O Mariliense