França vence Polônia e Inglaterra supera Senegal; ambas se enfrentam nas Quartas da Copa

Mesmo desfalcada de diversos jogadores importantes (inclusive o atacante Karim Benzema), a França mostrou mais uma vez nesta Copa do Catar sua potência ofensiva ao bater a Polônia por 3 a 1, neste domingo (4) no Estádio Al Thumama, pelas oitavas de final. A atual campeã mundial contou com dois gols de Mbappé e um de Giroud (Lewandowski descontou) para manter vivo o sonho do terceiro título de Copa do Mundo. Em quatro jogos, os franceses balançaram as redes adversárias nove vezes.

Os gols marcados no duelo deste domingo alçaram ambos os atacantes ao primeiro posto de uma determinada lista de artilheiros: Olivier Giroud chegou aos 52 com a camisa da seleção, superando Thierry Henry e se tornando o jogador que mais marcou pela França na história, já Mbappé pulou para cinco nesta Copa, abrindo dois de frente na artilharia da competição, enquanto acumula nove gols em duas participações em Mundiais.

Primeiro tempo movimentado

Os 45 minutos iniciais no Al Thumama foram intensos, com a França mais presente no campo de ataque, mas a Polônia levando perigo por mais de uma vez.

Destaque na última rodada da fase de grupos, quando suas defesas permitiram que a Polônia avançasse no saldo de gols, o goleiro Wojciech Szczesny esteve novamente inspirado. No primeiro tempo, ele parou chutes de Tchouaméni, Dembele e Mbappé que tinham endereço certo, impedindo que a França ficasse confortável desde o início. Em outra jogada, Giroud recebeu cruzamento rasteiro da direita, mas a finalização de carrinho foi para fora.

A Polônia também assustou, em chute de fora da área de Robert Lewandowski, mas principalmente em jogada criada pela esquerda por Bereszynski na qual Zielinski, de frente para o gol, chutou em cima do goleiro Hugo Lloris, e no rebote Raphael Varane salvou em cima da linha o chute de Kaminski.

Pouco depois, aos 43, veio o desafogo. Mbappé encontrou Giroud dentro da área e ele finalizou imediatamente, vencendo finalmente o goleiro Szczesny.

Antes do intervalo, a Polônia ainda teve mais uma chance, mas o chute de Kaminski desviou na zaga e foi para fora.

Mbappé brilha e alivia França

Na segunda etapa, a França continuou martelando a meta polonesa, porém em menor intensidade. Szczesny não brilhou tanto até que o craque Kylian Mbappé praticamente sentenciasse o resultado.

Aos 28, após saída da defesa com um chutão, Giroud puxou contra-ataque e Griezmann encontrou o atacante do PSG (França) pelo lado esquerdo. Ele dominou e finalizou com calma no ângulo direito do goleiro polonês.

Já na reta final, em nova jogada pela esquerda, desta vez Mbappé criou o espaço e acertou belo chute no ângulo oposto, deixando 3 a 0 no placar no começo dos acréscimos e definindo a classificação da França.

No último lance do jogo, a arbitragem deu pênalti em toque de mão de Upamecano na área. Robert Lewandowski cobrou e Lloris defendeu, mas a cobrança foi repetida por invasão de jogadores franceses antes da batida. Na segunda chance o atacante do Barcelona (Espanha) marcou seu segundo gol na competição.

Pela terceira vez consecutiva, a França avança à fase de quartas de final. O duelo contra a Inglaterra será disputado no próximo sábado (10), no Estádio Al Bayt, às 16h (horário de Brasília).

Sem apuros, Inglaterra despacha Senegal e pega França nas quartas

Se a França mostrou suas credenciais mais cedo para se qualificar às quartas de final, a futura adversária dos atuais campeões não ficou para trás. Em uma atuação segura, a Inglaterra não teve dificuldades para passar por Senegal pelo placar de 3 a 0, neste domingo (4) no Estádio Al Bayt, pelas oitavas de final da Copa do Mundo do Catar.

O destaque na classificação ficou por conta das belas atuações do jovem Jude Bellingham, de apenas 19 anos e que participou dos dois primeiros gols, e de Harry Kane, artilheiro da Copa da Rússia há quatro anos e que finalmente desencantou marcando pela primeira vez no Catar.

Sterling é desfalque de última hora

Pouco antes da partida, a Federação Inglesa de Futebol divulgou que o atacante Raheem Sterling estava de fora do duelo para tratar de uma questão familiar. Ele vinha sendo titular no time inglês. Vale lembrar que o zagueiro Ben White já havia deixado a delegação do país por razões pessoais.

Com Saka, Foden e Kane no ataque, a seleção inglesa imprimiu um estilo de controle de jogo que surtiu pouco efeito nos primeiros 30 minutos. A primeira boa chance da partida foi de Senegal, quando Dia foi lançado dentro da área e chutou forte para difícil defesa de Pickford com o braço esquerdo.

No entanto, pouco depois a Inglaterra deu início a uma faixa do jogo que se mostrou decisiva. Aos 38, Bellingham recebeu belo passe de Kane por dentro da defesa senegalesa, avançou pela esquerda e cruzou rasteiro para Jordan Henderson, que apareceu de surpresa na área para completar de primeira e marcar.

No começo dos acréscimos, Bellingham puxou contra-ataque para a Inglaterra, escapou das faltas e acionou Foden, que encontrou Kane completamente livre. O centroavante avançou até a área e fuzilou o goleiro Mendy, ampliando o placar.

Duelo resolvido antes dos 15 do 2º tempo

Na volta do intervalo, a Inglaterra não quis saber de cozinhar o jogo e praticamente definiu a classificação aos 12 minutos. De forma rápida, a roubada de bola no campo de defesa chegou ao ataque e Foden surgiu livre pelo lado esquerdo. O passe rasteiro para dentro da área foi preciso e Saka, com apenas um leve toque, tirou de Mendy para fazer 3 a 0.

Daí em diante, o time inglês (que soma 12 gols em quatro partidas) não correu mais riscos e assegurou o triunfo sem maiores problemas.

O próximo compromisso é delicado. Os franceses, atuais campeões mundiais, serão os adversários, num duelo que nunca aconteceu em fases eliminatórias da Copa. Tanto em 1966 quanto em 1982, em jogos válidos pela fase de grupos, os ingleses saíram vencedores.

 

Informações: Agencia Brasil

Por fim, leia mais O Mariliense