Concessionária alerta sobre cuidados na direção sob pista molhada

O período de chuvas intensas está de volta e com ele a atenção ao volante deve ser constante, ainda mais na rodovia. Levantamento do Centro de Operações da Eixo SP aponta fatores que potencializam o risco de acidentes na condução sob pista molhada. Mesmo com uma redução acentuada nas ocorrências nesta condição de tráfego, o panorama detalha a necessidade de manter prudência.

Na comparação entre 2021 e 2022, nos meses de janeiro a novembro, os acidentes durante a chuva nas 12 rodovias sob gestão da Concessionária, de Piracicaba, região de Campinas, a Panorama, extremo oeste de São Paulo, tiveram queda de 17,47% – de 206 para 170 registros, respectivamente.

Quando consideradas ocorrências sob condição de garoa, os registros tiveram aumento de 65,21% – de 23 para 38 registros, no comparativo 2021 x 2022; e sob neblina, redução de 12 para quatro ocorrências, recuo de 66%.

Quando o assunto é dirigir na chuva, alguns componentes do veículo merecem atenção especial dos motoristas. Os pneus, por exemplo, são essenciais nessa tarefa preventiva. A dica básica é jamais circular com os pneus “carecas”. “Eles precisam ter sulcos suficientes para evitar o acúmulo de água entre o pneu e o solo. Pneus carecas não garantem aderência necessária e representam grande risco à segurança dos ocupantes do veículo em pistas molhadas”, adverte o gerente de Operações da Concessionária, Paulo Balbino. Além disso, trafegar com pneus “carecas” é infração grave, segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Em caso de aquaplanagem, quando uma camada de água se forma entre o pneu e o asfalto, eliminando o atrito com a pista e levando à perda do controle do veículo, a ordem é manter a calma. “Se isso ocorrer, mantenha o volante em linha reta e tire o pé do acelerador. Jamais pise nos freios porque isso pode travar as rodas e até mesmo fazer o veículo capotar quando o contato com o solo for restabelecido”, orienta.

Verifique as palhetas

Os limpadores de para-brisa são itens essenciais. Por isso, é preciso estar sempre atento às condições das borrachas. A dica é substituí-las sempre que ressecar. Os freios também estão na lista dos cuidados obrigatórios. A revisão periódica das pastilhas e do disco permite o correto funcionamento dos mesmos, o que significa uma viagem mais segura.

Em dias de chuva, é normal os vidros dos veículos embaçarem. Esse problema pode ser resolvido com o uso do ar-condicionado com a saída voltada para o vidro. Caso o veículo não tenha ar-condicionado, a dica, segundo Paulo Balbino, é ligar o sistema de ventilação ou deixar parte da janela aberta para a circulação de ar.

Se a chuva for muito intensa e a visibilidade ficar bastante prejudicada, a recomendação do gerente de Operações, é parar o veículo em um local seguro e aguardar até que as condições melhorem. “Se estiver na estrada, procure por postos de serviços ou estacionamentos de comércios instalados às margens das rodovias. Nunca pare no acostamento, pois, em razão da baixa visibilidade, há risco de colisão com outro veículo em movimento”, alerta o gerente.

Paulo Balbino destaca que a Concessionária disponibiliza 32 bases de atendimento ao usuário (SAUs) ao longo do seu trecho de concessão que são uma ótima alternativa aos motoristas para uma pausa em momentos de chuva forte. Todas as bases contam com banheiros, bebedouros, acesso à internet e funcionam 24 horas. Os SAUs são também importantes pontos de apoio operacional, com a presença de unidades de inspeção, guincho e serviços de resgate na rodovia.

Caso os motoristas precisem desse apoio durante as viagens basta ligar para o telefone de emergência da Eixo SP 0800 170 8998 a qualquer hora do dia ou da noite.

 

Por fim, leia mais O Mariliense