Prefeito Daniel Alonso conquista Programa Vida Longa para Marília

O prefeito Daniel Alonso conquistou na última quarta-feira, dia 7, após encontro na Secretaria Estadual de Habitação, a implantação do Programa Vida Longa para Marília.

Além do chefe do Executivo, estiveram presentes a deputada estadual eleita Dani Alonso; a Chefe de Gabinete da Secretaria de Estado da Habitação de São Paulo, Natália Rocha Fernandes, representando o secretário estadual Flávio Amary; e o coordenador de Projetos Habitacionais da secretaria estadual, Élcio Sigolo. 

O Programa Vida Longa tem por objetivo implantar equipamento comunitário de moradia assistida e gratuita visando à oferta de serviço socioassistencial de acolhimento em República, voltado a pessoas idosas (60 anos ou mais) sozinhas ou com vínculos familiares fragilizados, independentes para as atividades da vida diária, em situação de vulnerabilidade e risco social, com renda mensal de até dois salários mínimos. 

Em Marília, o programa vai ocupar uma área de 5 mil m², localizada no final da Rua Amador Bueno, zona oeste da cidade, com um condomínio fechado com 28 casas mobiliadas e adaptadas, com infraestrutura completa e área de lazer, com investimento de R$ 6 milhões.

O Programa Vida Longa funcionará em parceria da Prefeitura de Marília, por meio da Secretaria Municipal de Planejamento Urbano, através da Diretoria de Habitação; com o Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria Estadual de Habitação.

Com a assinatura do contrato de implantação do programa em Marília, a expectativa é que o processo licitatório fique pronto em até seis meses e as casas deverão ser concluídas no prazo de um ano a um ano e quatro meses.

O prefeito Daniel Alonso destacou a importância do Programa Vida Longa. “Inicialmente agradecemos ao Governo do Estado por essa parceria e que trará mais dignidade a essas pessoas acima de 60 anos que são independentes e estão em situação de vulnerabilidade. Serão 28 casas mobiliadas para atender esse público e agradeço também à deputada eleita Dani Alonso que, apesar de assumir somente em março de 2023, já está trabalhando pela nossa cidade e também pela região.”
A deputada estadual eleita Dani Alonso agradeceu também ao governador eleito Tarcísio de Freitas. “Além do governador Rodrigo, tenho que agradecer ao futuro governador Tarcísio que dará continuidade a esse projeto, que vai beneficiar as pessoas com mais de 60 anos e que estão nessa situação de vulnerabilidade. Foi uma grande conquista do prefeito Daniel e iremos acompanhar de perto a implantação do Programa Vida Longa em nossa cidade.”

O secretário municipal de Planejamento Urbano, José Antônio de Almeida, também enalteceu a conquista do Vida Longa para Marília. “Trata-se de um programa muito importante para as pessoas com mais de 60 anos e que ganham até dois salários mínimos ou estão no BPC (Benefício de Prestação Continuada). Parabenizo o prefeito Daniel, à deputada eleita Dani Alonso e a nossa Diretoria de Habitação por essa grande conquista para o nosso município.”

O diretor de Habitação da Prefeitura de Marília, Vicente Moraes, lembrou que o Programa Vida Longa era uma reivindicação antiga. “Estávamos lutando há muito tempo para trazer esse programa para a nossa cidade. Agradeço o prefeito Daniel e o secretário José Antônio de Almeida, que nos deram todo respaldo para conseguirmos esse projeto. Só temos que agradecer ao governo estadual, através do secretário Flávio Amary, que nos atendeu após reiterarmos essa reivindicação.”

O PROGRAMA

Trata-se de uma ação conjunta entre a Secretaria de Estado da Habitação, a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) e a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social, articulada com os municípios paulistas interessados.

O Programa Vida Longa é um aperfeiçoamento do antigo Vila Dignidade. O novo conceito do Programa pretende promover maior socialização dos moradores, resgatando o modelo de comunidade. Foi mantido o modelo com tipologia habitacional de unidades autônomas, projetadas com base no Desenho Universal.  

Vários itens de segurança e acessibilidade estão presentes, tais como barras de apoio, pias e louças sanitárias em altura adequada, portas e corredores mais largos, interruptores em quantidade e altura ideais, rampas e pisos antiderrapantes.

As áreas comuns também são projetadas com recursos de acessibilidade para facilitar a locomoção e dar segurança e conforto ao idoso. O projeto paisagístico é diferenciado para proporcionar um ambiente agradável, e o Centro de Convívio garante um espaço comunitário adequado ao desenvolvimento das atividades previstas no Projeto Social. 

As áreas externas também foram adequadas para promover melhor aproveitamento pelos moradores, definindo áreas para horta, área de churrasqueira para refeições coletivas externas. O mobiliário prevê áreas de sombreamento trazendo maior conforto, permitindo a permanência dos idosos nas áreas externas da Vila.

O equipamento comunitário de moradia gratuita é especialmente projetado em condomínios horizontais de no máximo 28 unidades habitacionais, com área de convivência e integração dotadas de mobiliário básico tanto para as unidades habitacionais como para as áreas comuns.

 

Por fim. leia mais O Mariliense