Judocas da AMEI conquistam Ouro no Canadá e encerram o ano no topo do ranking mundial de judô

As judocas Alana Maldonado e Rebeca Silva, da AMEI (Associação Mariliense de Esportes Inclusivos), encerram o ano de 2022 no topo do ranking mundial de judô de suas categorias ao conquistarem a medalha de ouro no Canadá.

No último domingo (11), ambas fizeram parte da delegação de 12 judocas que estiveram com a seleção brasileira de judô paralímpico no Campeonato Pan-Americano da IBSA, em Edmonton, no Canadá. 

Ao todo a seleção brasileira conquistou nove ouros, uma prata e dois bronzes, fechando a competição na liderança geral. Apenas as atletas Giulia Pereira (até 48 kg da classe J2, para baixa visão) e Alana Maldonado (J2 até 70 kg) não competiram dentro do tatame, pois foram as únicas inscritas em suas respectivas categorias, mas também receberam medalhas de ouro.

Já Rebeca Silva (J2 acima de 70 kg) venceu três combates por ippon para conquistar a medalha de ouro. Na primeira luta Rebeca venceu a norte-americana Clara Allardyce, na segunda venceu a cubana Sheyla Estupinan e finalizou vencendo a também americana Katie Davis.

Ao todo, participaram do torneio canadense 45 atletas de seis países – Argentina, Brasil, Canadá Chile, Cuba e Estados Unidos. Três países (Colômbia, México e Venezuela) tiveram problemas com documentação e não enviaram representantes. 

Alana Maldonado encerra a temporada de 2022 no 1º lugar do ranking mundial categoria J2 até 70 kg com 490 pontos, seguida por Ina Kaldani (Georgia) e Michelle Jorgensen (Canadá).

Rebeca Silva também encerra o ano no topo do ranking mundial da categoria J2 acima de 70 kg com 790 pontos, seguida por Carolina Costa (Itália) e Prescillia Leze (França).  

Além de ter sido campeã do Pan do Canadá, em 2022 a Seleção Brasileira de judô paralímpico ficou em quarto lugar no Mundial de Baku e foi primeira colocada das três etapas do Grand Prix da IBSA: em São Paulo, Nur-Sultan (Cazaquistão) e Antalya (Turquia). 

Após as férias, a primeira grande competição da modalidade em 2023 será o Grand Prix da IBSA, em Almada, Portugal, no fim de janeiro. Vale lembrar que a próxima temporada reserva ainda os Jogos Mundiais da IBSA, em Birmingham (ING), em agosto, e os Jogos Parapan-Americanos, em Santiago (CHI), em novembro.

 

Por fim, leia mais O Mariliense